9 previsões dos últimos 120 anos que se concretizaram (e 4 que passaram longe)

 (Fonte da imagem: Maniac World)

Pare agora alguns minutos e pense: como será o mundo em 2112? Qual o futuro do computador, do carro e do celular? Finalmente vamos nos teletransportar, viajar para a Lua? Bem difícil de responder. Mas foi isso que fez o engenheiro civil americano John Watkins em 1900, tentando adivinhar como seria o mundo no ano 2000.

Suas previsões circularam a mídia inglesa neste começo de ano e chamaram a atenção pelo relativo grau de acerto. É claro que ele não adivinhou o nome dos inventos que estariam por vir, mas conseguiu vislumbrar um futuro como poucos conseguem.

O desconhecido engenheiro escreveu um artigo publicado na revista feminina Ladies’ Home Journal com o título “O que pode acontecer nos próximos cem anos”. Watkins teve sucesso em algumas previsões, mas errou profundamente em outras. Reunimos aqui algumas de suas adivinhações e outras baseadas em livros de ficção científica que previram o futuro quando ele ainda estava “a quilômetros de distância”.

1. Televisão

Elfreth imaginou que no ano 2000 o homem poderia ver todo o mundo através de câmeras conectadas eletricamente com telas, mesmo estando a milhares de quilômetros dos lugares mostrados. Ele não previu apenas a televisão em 1900, mas toda a rede interligada, inclusive a transmissão de imagens ao vivo de qualquer parte do planeta.

 2. Fotografia digital a cores

Em um acerto impressionante, Elfreth previu que as fotografias seriam “telegrafadas” de qualquer distância. “Se houver uma batalha na China daqui a cem anos, os instantâneos de seus eventos mais marcantes serão publicados uma hora mais tarde”. Para ele, as fotografias no ano 2000 iriam reproduzir todas as cores da natureza.

Naquela época, as pessoas consideravam o simples ato de fotografar um milagre. Outro fator importante que engrandece sua previsão é que, em 1900, uma fotografia como a descrita acima levaria uma semana para chegar até a redação de um jornal ocidental.

3. Telefone móvel

 (Fonte da imagem: Hub Img)

Celulares e chamadas internacionais eram desconhecidos em 1900. Mesmo assim, Elfreth acreditava que o telefone sem fio e os “circuitos telegráficos” iriam abranger o mundo um século depois. “Um marido no meio do Atlântico será capaz de conversar com sua esposa em Chicago”. O aparelho celular surgiu apenas em 1947 e a telefonia mundial é completamente conectada.

4. Trem de alta velocidade (trem-bala)

Não existiam trens rápidos em 1900. Eles surgiram apenas em 1964, no Japão. Elfreth previu que no ano 2000 os trens poderiam atingir 150 milhas por hora (241 km/h). Para um trem ser considerado de alta velocidade, ele precisa atingir entre 160 e 300 km/h.

5. Jogos de realidade virtual

Arthur Clarke, em seu livro “The City and the Stars”, conseguiu imaginar um jogo de realidade virtual em 1956 antes mesmo do lançamento do primeiro jogo para video game (1958).

Em seu livro, Clarke descreve uma forma de lazer popular em Diaspar (a cidade onde a história é ambientada), realizada de forma ativa pelos moradores. “Você pode ir para mundos fantasmas com seus amigos, buscando emoções que não existem em Diaspar. Enquanto o sonho durar, não haverá maneira de distingui-lo da realidade”.

6. Vídeo-chat

 (Fonte da imagem: Web Trend Forum)

Conversar com outras pessoas separadas pela distância através de vídeos é algo que o ser humano busca desde a invenção do telefone. Muitas pesquisas resultaram no lançamento de uma série de produtos, como o Picturephone, pela AT&T em 1964. Com o advento da web, surgiram a webcam, em 1993, e o Skype, em 2003. Hugo Gernsback imaginou tudo isso em 1911, no livro “Ralph 124C 41+”, um clássico da ficção científica que se passa no ano 2660.

O personagem do livro, chamado Edward, usa o “telephot”, um aparelho de videoconversa. Ele pressiona um grupo de botões e em poucos minutos o painel revela a face de um homem. Para dar mais ênfase ao “poder” de uma videochamada, Edward mostra um aparelho que está ao seu lado para o interlocutor, provando a revolução da ferramenta de comunicação.

7. Radar

Mais uma vez, Hugo Gernsback revela o futuro com antecedência no livro “Ralph 124C 41+”. Um radar é descrito em sua obra 20 anos antes dele surgir, em 1933, pelas mãos de Guglielmo Marconi.

Gernsback descreve o aparelho no livro: uma onda polarizada de éter, pulsante, surgiu em um objeto de metal e pode ser refletida da mesma forma que um raio de luz em uma superfície brilhante. A partir da intensidade dos impulsos refletidos, a distância entra e a terra e o avião pode ser estimada com precisão.

8. Comida pronta

“Refeições prontas poderão ser compradas em estabelecimentos similares às nossas padarias de hoje”. Mais uma previsão de John Watkins Elfreth, o visionário, feita em 1900. Apenas em 1950 essas refeições começaram a se popularizar e a se proliferar nas prateleiras dos Estados Unidos.

9. Tanque de guerra

 (Fonte da imagem: World Wide Military)

“Fortalezas enormes sobre rodas vão andar sobre epaços abertos à velocidade dos trens expressos de hoje”. O primeiro tanque de guerra surgiu apenas em 1915, na Inglaterra, para ser usado na Primeira Guerra Mundial.

Previsões que não deram certo

Veja agora algumas apostas de John Watkins Elfreth que não se concretizaram.

1. Sem C, X, Q no teclado

“Não haverá C, X ou Q em nosso alfabeto diário. Elas serão abandonadas porque serão desnecessárias.” Sem essas letras não haveria mais palavras como “casa”, “xadrez” ou “querer”. É provável que outras letras tivessem que entrar no lugar, o que ficaria meio sem sentido.

Mas o que provavelmente Elfreth quis dizer é que a “comunicação de massa” do futuro poderia resultar na redução da quantidade de letras, algo que não se concretizou.

2. Sem carros nas cidades grandes

 (Fonte da imagem: Espaonet)

“Todo o tráfego rápido será abaixo ou acima do solo quando entrar nos limites das grandes cidades.” Uma coisa é certa: ele previu metrôs subterrâneos e estradas elevadas. Mas infelizmente o transito continua afogado no meio das grandes cidades, firme e forte.

3. Sem mosquitos ou moscas

“Os mosquitos, moscas e baratas serão exterminados.” Talvez seja bem o contrário que esteja acontecendo hoje, com a aglomeração populacional e boa parte das pessoas vivendo sem condições de higiene. Outro fator que prova o contrário é a recente infestação de percevejos nos Estados Unidos e alguns outros países.

4. Todo mundo vai andar 16 quilômetros diários

É uma visão bastante otimista para a humanidade, mas quem poderia dizer em 1900 que boa parte da população seria obesa por falta de exercícios um século depois? Talvez se seguíssemos o que Elfreth previu em 1900, o mundo poderia ser bem mais saudável.

Fonte: Tecmundo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s